domingo, 18 de novembro de 2012

50 tons de cinza para homens

Eu li e vou resumir para os amigos. 
Se você é mulher e fã da série, pare de ler esse texto agora.


munida do espírito jornalístico, decidi ler o tão aclamado "50 tons de cinza" para ver e tentar entender o que faz esse negócio tão..tão. Eu já tinha na minha cabeça o pré-conceito de que seria um livro tosco, com pornografia forçada e novamente - tosco, feito para agradar leitoras de Crepúsculo que passaram da idade de gostar dos vampirinhos purpurinados. É, não fui surpreendida, aliás, até peguei uma certa raiva da personagem. Comentei com alguns amigos sobre estar lendo esta pérola e a reação deles foi sempre a mesma "me conta, o que tem nesse livro? é putaria mesmo?". Então, para todos vocês curiosos, segue uma análise a minha moda.

Comecemos a análise da coisa.
Capas para moças de familia.



















Os 50 tons na verdade são TRÊS livros, que narram as aventuras de Ana e Christian no mundo do sadomasoquismo. Vou iniciar a descrição da personagem feminina principal, Ana - ou Anastasia Steele: ela é jovem, linda, universitária, virgem, profissional, determinada, inteligente, sem um passado sujo, etc- insira aqui características clichês em loop-...Ou seja, TODAS as características clichês de uma heroína romântica e que as leitoras gostariam de ter e ser. Para completar a lista  nada surpreendente, a escritora abre o livro da maneira mais fácil e "baixa" para a leitora automaticamente se identificar com a personagem: o cabelo de Ana NUNCA está de um jeito que a deixe satisfeita...meo deossss que mulher no mundo está 100% satisfeita com seu cabelo? Pois é. 

Parto agora para a descrição de Christian Grey, o herói. Não consigo parar de pensar que o sobrenome dele é uma clara referencia à Dorian Gray, ainda mais se considerar a chupinhação de características do personagem. E novamente, clichês. Christian é RICO, jovem, absurdamente bonito, elegante, educado, misterioso e RICO- muito importante repetir essa última característica, pois na minha humilde opinião, é ela que faz a história andar...explico um pouco mais a frente. 

Ana Steele e Christian Grey para o cinema. É o cara dos vampiros não?
Enquanto a putaria não acontece no livro, o leitor é presenteado com a descrição - clichêeeee- de cenários e mundos luxuosos. Almofadas de seda, roupas caras, eventos sociais grandiosos, pratos de nomes exóticos, enfim, tudo que cheire a dinheiro e já está impregnado no inconsciente coletivo está lá descrito. Não preciso dizer que Ana logo de cara já se encanta com o mundo que Christian faz parte $$$. Aliás, nas páginas onde não há putaria, ou algum palavrão totalmente desnecessário dito pela protagonista, há uma citação de marca famosa  sendo citada. Como? A espertalhuda da escritora obviamente já criou o livro com a intenção de vender merchandising no cinema, então as marcas são literalmente esfregadas na cara do leitor de maneira nada discreta. Vamos a exemplos retirados do livro pra demonstrar o que estou falando:
"Uma vez no meu apartamento, eu abro a caixa de presente e encontro o meu computador portátil macbook pro, o Blackberry e outra caixa retangular. O que é isso? Eu desembrulho o papel de prata. Dentro está um fino estojo de couro preto. Abrindo o estojo, eu acho um iPad. Puta merda, um iPad"
 "O vestido é parte do meu guarda-roupa novo, cortesia do meu namorado incrivelmente rico"
"Estacionado do lado de fora está um carro vermelho flex, um Audi de duas portas, compacto. — É para você. Feliz graduação, — ele murmurou, puxando-me em seus braços e beijando meu cabelo. Ele me comprou um maldito carro, novo em folha, pelo o que eu podia ver."
É muito merchan mal feito meodeos-do-céu... como pode?
Eu praticamente escuto o Milton Neves narrando o livro.
Pois é amiguinhos, vale lembrar que cada exemplar desta bela trilogia tem uma média de 500 páginas...500 páginas de pura forçação de barra, pra dizer que Ana ama Christian pelo que ele é e está disposta a enfrentar seus limites morais e pessoais em nome do amor. Bitch please...Depois de tanto  merchan você quer me convencer que aquilo é amor puro sem intere$$e?

Dediquei-me a criar um infográfico resumindo a essência de 50 Tons para vocês amigos:
Sim, fui eu quem desenhou lindamente este infográfico. Orgulhosos amiguinhos?
Posso dizer que eu li o primeiro e porcamente o segundo livro. Não preciso ler o terceiro e justifico- eu sei o final: Ana e Christian se casam,  ela transforma o rico e marrento Christian em um cara com a pegada na medida - ou seja, viveram felizes para sempre. No melhor estilo Sabrina-romances-de banca-de-ser. Preguizzzzzzz

--Update: No Uol tabém saiu uma matéria sobre os clichês de 50 tons de cinza...para vocês não acharem que é birra minha somente hahahaha--


Se é um romance de banca, porque tanto sucesso?

Eu comecei a analisar friamente a situação e cheguei a seguinte conclusão: é tudo culpa da capa "bonita' do livro. Lembram-se quando falei sobre a "vergonha" das leitoras de romances de banca, em parte claro pelas capas extremamente apelativas, que indicam que ali tem pornografia? O conteúdo de 50 tons é exatamente o mesmo das Sabrinas da vida, mas com uma capa bonita, que não denuncia e nem dá vergonha de colocar na mesa do trabalho pra dizer o que você anda lendo...
Você não deixaria uma capa assim na sua mesa de trabalho...Obs: esta imagem serve para ilustrar 50 Tons.
É tudo culpa do design. E das leitoras de Crepúsculo que cresceram e não sabem mais o que ler. Neste ritmo de romances de banca fazendo sucesso louco, é bom parar e pensar se não seria interessante já começar a escrever um desses para o público da terceira idade.

Afinal, todos envelhecemos.
>Curtiu? Comente, me siga no Twitter e compartilhe este post! :)

155 Comentaram aqui!:

Bernauticus disse...

Caralho!!! Descrição perfeita!!!!! Só faltou dizer que já existem versões e mais versões de todas as cenas do filme espalhados pela internet...

Mas pra versão do cinema, eu to torcendo pela Emma Watson... :P

Leticce disse...

UAHAAUHUAUAH Você leu também ?

Phelipe Winchester disse...

Interessante, se eu fosse uma mulher eu leria, mas prefiro terminar de ler os 3 mosqueteiros mesmo u.u

Guilhermewells disse...

Agora tudo faz sentido! haha Entendi pq minha mãe está lendo esses livros malditos, ela lia essas Sabrinas hahaha #vergonha Ela lê coisas bom nível, mas todos tem seu lado sombrio hahaha (eu não sabia que essas de bancas tinham esse tema)

Heloisa Pires disse...

hahaha estava muito curiosa pra saber porque tds estavam lendo esse livro e eu sem vontade nenhuma de começar! obg msm! :))

Diogo disse...

hahah. infográfico sensacional :)
entrei aqui vendo um tweet seu pelo migre.me... seu blog parece bem interessante. parabéns !

Leticce disse...

@diogo: que inusitado!!!!

Simone Martinelli disse...

Só mesmo a intrínseca para publicar um livro como este. Qualidade zero, quantidade de vendas, milhares. Tá o porque!

Adorei seu blog ;)

Denise disse...

Muito interessante!! =)

W.Brick disse...

Parabéns! Desde o lançamento da primeira edição, eu comparei com os livros Sabrina também....
Perfeito o resumo da "saga"!!!

Marcos Almeida disse...

Sensacional!!!!!! Tive os mesmos pressentimentos e evitei essa bagaça, felizmente.

Marcos Almeida disse...

Sensacional!!!! Ainda bem que evitei o constrangimento de ler essa obra prima, ehehe.

alinde disse...

O infográfico já está fazendo sucesso no facebook :). Mas sinto dizer que os comentários das fãs vão ser inevitáveis...elas não se cansam de defender a trilogia.Mas não se preocupe, de tão ruins os comentários são HILÁRIOS (experiência de uma amiga que não gostou também, as resenhas dela estão cheias de comentários chamando-a de frígida e otras cositas...)

alinde disse...

Difícil as fãs não lerem e comentarem e algumas serem um pouco mal educadas... boa sorte!
Adorei o infográfico, um sucesso na minha timeline do facebook :D

Anônimo disse...

Parabéns... mandou bem! tá tudo explicado! e na verdade elas ficam mergulhadas nesse conto de fadas! Putz

HericStrada disse...

Excelente resumo... Agora estou certo de que não há novidade nenhuma no livro! xD

Nazarethe disse...

Putz! Adorei sua resenha do livro. Senti o mesmo em relação ao nome "Grey". Já li do livro clássico ao livro de banca e depois de ler metade do 1 livro, não entendi porque tanto barulho. No fundo foi uma super jogada de Marketing para promover um livro ruim, que foi editado por uma grande editora.

Suh Anizio disse...

Adorei a resenha! Já não tinha nenhuma curiosidade de ler agora então rs. Parabens!:D

Fernanda Fortes disse...

Acho que o livro é ainda muito pior do que oq vc postou. Se fosse só um livro mal escrito, que as pessoas estão lendo pela putaria, já seria ruim o suficiente, mas acho que vai muito além disso. Chego mesmo a acreditar que esse merchan todo não foi gratuito, e que certas empresas promoveram o livro. Ele tem muito pouco de sadismo, na verdade acho que uma pessoa sádica de verdade deva ficar um pouco ofendida com o livro, pois a impressão que eu tenho é de que apenas pessoas com problemas graves como o Christian se transformam em monstros sádicos. No mais, da aquela impressão de que todas as grandes corporações estão cheias de pessoas boazinhas, que conquistam as coisas honestamente, sem prejudicar mais ninguém, e ainda estão promovendo o fim da fome no mundo, fazendo favores e ajudando a todos, tal qual o glorioso Christian Grey. Uma verdadeira apologia ao sistema, na minha opinião. Acho que esse livro vai muito além da política do pão e circo, e não por acaso foi tão difundido.

Tecelã disse...

Li uma página deste livro e as conclusões que tirei estão magnificamente descritas por vc, cara Leticce.
Adorei o lance do Milton Neves..hahaha... perfeito!
E viva a pulp fiction! Abração.

Jacqueline Reis disse...

E é exatamente o que eu penso!!
O seu infográfico ficou divino. Obrigada!!

Falei disso também um tempinho atras no meu blog e tambem o comparei com Sabrina.

#sono

http://leticce.blogspot.com.br/2012/11/50-tons-de-cinza-para-homens.html

Si Schurhaus Fotografias disse...

Não achei nada de interessante na sua descrição do livro ... está me parecendo que vc é machista e retrograda, ou não leu o livro. Mas mesmo assim respeito sua opinião, pq cada um interpreta como desejar. Mas que está faltando um pouco de auto estima ai está faltando sim :)

Anônimo disse...

EU lembro que lia escondidos aqueles livrinhos eróticos de banca de revista... e as meninas quando descobriam nos julgavam "imaturos". Isso com 14 anos.
Daí hoje em dia as meninas começam a ler essa porcaria e acham demais. E dizem que as mulheres amadurecem antes que os homens... Eu era bem mais avançado então, só não sabia disso.

Marcela disse...

quem está interessado em ler um livro realmente bom sobre sadomasoquismo/submissão, sugiro A Historia de O, de Pauline Reage

Jessica disse...

Achei muito engraçado,kkkk eu não li o livro, nem pretendo, tenho mais oque fazer, tem tanto livro bom pra ler, vou perder tempo com porcaria não! Gostei do blog, vou acompanhar pelo reader *_* Beijo!

Anônimo disse...

Espero que a parte que o protagonista (fora ser absurdamente rico - que de passagem dá p dizer que não é um defeito) se importa com ela, é o sonho de qualqueeeer mulher na cama e fora dela com a maneira que trata a protagonista (fora o excesso de controle e os ciumes) tenha sido apreendida e a leitura não tenha sido em vão. Mulheres podem ate achar que o cara ser rico é uma qualidade, masss sinceramente acho que vc interpretou errado o ponto alto do livro na opinião feminina. Deixe ele sem dinheiro sendo o mesmo que todas ainda suspirariam. Não li Sabrina... mas esse tipo de livro como 50 tons virou uma modinha, tem vários outros recentes... muitos clichês, assim como os dos filmes de ação que tantos homens adoram!! hehehe!

Anônimo disse...

Bom, esta é a opinião dela, cada um deve medir a sua vontade e curiosidade e tirar suas próprias conclusões.
Eu li achei bacana!!!
E ela não dá a mínima para o dinheiro e presentes dele... é uma historia fantasiosa, sim, mas é bem envolvente e interessante.
Recomendo!!

Danny Reis disse...

Obrigada pelo resumo dos livros "sensação" do momento! Assim você me poupou tanto tempo e trabalho... Quiçá, dinheiro!
Só não concordo com a parte do sucesso. Ainda não vi (quase) ninguém dizendo que adorou a "saga". É, o quase fica por conta daquela amiga-da-amiga-da-amiga enlouquecida por qualquer modinha, literária, de usar ou de vestir.
O sucesso se chama... jogada de Marketing de uma editora que investiu pesado e quer retorno. Simples assim.
Beijão!

Zanlucas disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhh! Encontrei mais contra os Tons de Cinza... achei que eu era a única E.T (sim porquê segundo as adoradoras da Trilogia eu que sou errada).
Única coisa que descondo é a comparação com os livros dos vampirinhos. Na série lá do Crespúsculo há uma rica descrição de cenários, que aliás mudam com frequência, sem falar que não gira em torno somente de um casal. São vários persgonagens com origens bem explicadas.
Segue meu blog

http://zanlucas.blogspot.com.br/

Cicero Lisboa disse...

Oi, achei espetacular.... não li e nem pretendo ler o livro... devido a tanto holofote..já imaginava que era uma bomba... Penso que este tipo de livro.. só desperta o interesse de quem lê pouco ... e para leitores com pouco maturidade.....
abraço!

Guilherme disse...

Olá Leticce, gostaria de te enviar um livro bom! O fato de eu ser o escritor não tem nada a ver ;) ... posso te mandar por correio,e em troca, se vc gostar poderia recomendar? Se interessar me manda um e-mail! O site do livro é este: http://guilhermetopper.wordpress.com/

Miss Evans disse...

Uau!

Acho que me vi falando um pouco nessa sua crítica bem feita! hehehe

Principalmente a hora que você fala sobre as "crepusculetes" que cresceram e não sabem o que ler....

Eu estava curiosa para ler o livro... Mas acho que perdi a vontade! hehehe... Talvez assista o filme por causa do Ian Somerhalder (lindo e maravilhoso).... Não sei ainda... Vamos aguardar o trailler para ver o que vira!

Mas resumindo...: ADOREI sua crítica bem comentada! Parabéns! =D

Cris disse...

Comprei o livro em setembro, por causa do ban ban ban da mídia ... mal e porcamente cheguei na página 118 .... não consegui ir adiante. Quem sabe outra hora eu tento de novo.

Maria Juliana disse...

Olha, o que me doe é saber que a maioria das mulheres gostam da submissão..... caramba!! Como cultuar um livro onde a mulher tem que comer, dormir, se vestir, "treinar" etc segundo as regras de um homem??? E ainda tem estar 100% depilada!! aff!! Li até o capítulo 5 e só não botei fogo no livro porque minha versão estava em pdf. Foi pra lixeira sem dó nem piedade!!

Juli_chan disse...

Deixa eu te dar um abraço??
*abraçando virtualmente*
Falou tudo, tudo mesmo!!
E pelo amor de Diana Palmer, os livros de bancas não devem ser comparados a isso!!
HAuhauhauua
Parabéns pelo post :D

Affonso disse...

Perfeito, o fato de uma mulher ter criado esta resenha só torna mais perfeito ainda.
Por favor, leia e faça uma postagem parecida da Série O Clã das Adagas Negras. Essa sim é um pornô xanxado de banca e com o agravante de ter vampiros...

Victor disse...

No final das contas, você sabe que só ficou de cara feia porque a mulher no livro gosta de ser submissa. E você, como o maior clichê de todos (já que adora se valer de apontar eles para passar por uma crítica) da garotinha que foi criada na sociedade pós-feminista, não conseguiu aceitar.

Previsível, mas compreensível. Só passei para dizer isso, não pretendo voltar.
Abraços.

Anônimo disse...

Cara, livros sao contos, sejam eles de ação, romance, ficção, realidade ou pura magia.
O importante é ler!

Li os 3 e gostei, achei o primeiro bom, os outros dois tem muita enrolação e tudo mt obvio, mais nao chega a ser um LIXO, cada um tem um gosto e se diverte com o que quiser.

Que mulher nao quer um cara rico, lindo e apaixonado? Ser rico nao é defeito, ou ser bonita e gostosa é defeito tb? Nego critica muito sem ao menos parar para pensar que cada um tem um cu ou seja gosto é igual a cu cada um tem o seu.

Nao acho legal criticas de pessoas que nao leram, como vc pode dizer que nao gosta de abobora se nunca comeu?!!

o seu resumo é real sim, o livro é mt parecido com muita coisa que tem por ai.. mais nao vejo pq tanta gente tem raiva e fala mal, UEH simples, nao leia e nao vá no cinema.

Roger disse...

Fantástica, simplesmente a mais fantástica Resenha/Crítica que eu já li sobre um livro.

Parabéns pelo humor e bom gosto moça.

Ps: Tô mandando um Audi R8 pro seu endereço.

Roberta disse...

Só li um pouco do primeiro livro e ri muito com o seu resumo! Adorei! Hahahahaha

Anônimo disse...

Muito bom. Parabéns!

Ingrid Vigel disse...

Existe um livro erótico nacional, sobre as Redes Sociais onde as pessoas marcam encontros, tem aventuras, traem.... Porém totalmetne ignorado pela crítica. Chama-se "Redes Sensuais" e está disponível para baixar gratuitamente aqui: http://ge.tt/78mDJLP
A história reflete isso que acontece todos os dias, isto é, pessoas se encontrando no real e no virtual através da internet. Porém na verdade a gente nunca sabe realmente com quem está teclando do outro lado da telinha.... Sensual, divertido, emocionante e surpreendente! Maiores informações: www.facebook.com/RedesSensuais

Fernanda Lizardo disse...

Quando o livro saiu, pensei exatamente o mesmo que você: "Mas isso é um 'Sabrina' com capa mais requintada!" Nada contra, até porque traduzo livros de banca e reconheço que existe um público para eles (e respeito este público). Eu só não entendi porquê algo que está no mercado há anos começou a vender tanto de repente... Talvez tenha ocorrido um investimento pesado no marketing (o velho looping de "vende mais porque está nos mais vendidos ou está nos mais vendidos porque vende mais?"), coisa que eu, por exemplo, não tive como fazer quando lancei meu livro, que tinha tanto sexo quanto "50 tons" (mas sem protagonista rico... Talvez esse tenha sido o problema. ha, ha). Bem... Acho que todo livro é válido e todo livro tem seu público, mas particularmente não me identifico com as jovens ingênuas que buscam um cara rico que além de tudo vai ficar legal e se casar por amor... E nem tampouco me sinto à vontade com essa tradução quase literal em diversos trechos da dita trilogia. (Ex.: "Happy graduation" virou "Feliz graduação" e "I don't make love. I fuck... hard" virou "Eu não faço amor. Eu fodo... duro"). É demais para mim...

Elis Regina Martins disse...

Adorei seu texto. Não li e nem tenho vontade de ler. Mas jurava que era um destes livros que jogam na cara das maioria das mulheres que elas estão sendo mal comidas.

Anônimo disse...

adorei seu post!! eu li os tres, por pura pirraça... achei uma coisa tão sem sentido, ficticio, melodramático, fotonovela, enfim, uma bela porcaria!
E o que mais me deixou confusa, é que as mulheres piraram nesses livros, acharam o máximo... Eu achei medíocre!!!
Valeria Spakauskas

Anônimo disse...

Li 2 livros da trilogia e caminho para a leitura do terceiro. Creio que para emitirmos opinião e julgamento devemos antes de tudo conhecer a fundo o que vamos julgar, emitindo opiniões tão devastadoras foram as suas.Talvez você não compreendeu e entendeu por ter lido como você mesma citou:" li o primeiro e porcamente o segundo livro. Não preciso ler o terceiro".
A história do livro é muito envolvente e não digo pelo fato de ser picante mas sim por ser baseada em fatos que podem ocorrer na vida de muitas pessoas desse mundo.

Leia... Quem sabe assim você possa entender melhor a si e ao próximo!

Ivone Borges disse...

Concordo com suas críticas e é bom saber que não sou uma mulher ET por não ter enaltecido o livro. livro machista e tosco. Lamento o fato de tantas mulheres terem gostado tanto. Pra mim isso só mostra o quando as mulheres são submissas ou sexualmente reprimias.

Anônimo disse...

Porque abrir um livro para ler e tirar suas proprias conclusoes, se podemos ler um comentario sobre esse livro e meter o pau pela net e ainda sobra tempo pra ficar no face?

Claudia Acuña Lisboa disse...

Adorei!!!
Não li e nem tenho a intenção de ler mas achei a sua matéria fantástica.
Parabéns!!!

Roger disse...

Fantástica, a mais fantástica resenha/crítica de um livro que eu já li.

Parabéns!

PS: Estou te enviando um Audi R8.

Roger disse...

Fantástica, a mais fantástica resenha/crítica de um livro que eu já li.

Parabéns!

PS: Estou te enviando um Audi R8.

Leticce disse...

@roger: cara, não quero fazer desfeita, mas não curto Audi. HAHAHAHAHAHAHHAAH

Gisele Federizzi Barcellos disse...

kkk! Não li, pq tb pensei que seria tudo que vc descreveu e ainda por cima , comentei com uma amiga, pq não compram os livros "Sabrinas" nas bancasa que é a mesma @#$$%¨! só que mais barato?

Adorei o desenho! Abraços, gisele
@kidsindoors
www.kidsindoors.com

Roger disse...

@Leticce Tudo bem, não sou rico mesmo, seria um Audi R8 de brinquedo. rs

Unknown disse...

Acabei de matar minha curiosidade.
Lembrem-se do valioso ditado: "Não julgue um livro pela capa." Grato.

Viviane Pereira disse...

Le, eu não senti vontade nenhuma de ler estes 50 tons. Adorei o "Vi o Milton Neves narrando os trechos merchan" hahaha

Mayla Patrícia de Oliveira disse...

Engraçado. Tenho a mesma opinião, apenas acho que o sucesso do livro se deve às mulheres inseguras, que são a maioria no mundo...

http://maniasetrecos.blogspot.com.br/

Fex disse...

Eu não li o livro, nem vou. Li um trecho que soltaram no UOL uma vez, e também o outro trecho que o Marcelinho (o que lê contos eróticos) postou em seu canal.

E esta foi a exata impressão que eu tive: trata-se de nada mais que um Julia tamanho gigante. Tucanaram os livrinhos da Sabrina.

Só pra fazer um adendo: além da questão do marketing, que você sabiamente notou ter um objetivo multimidiático, tem outro quesito que eu gostaria de comentar: já notou que não existem mais best sellers com um único volume? Todo livro "blockbuster" já é lançado com, no mínimo, três. Será que as histórias ficaram tão boas e extensas que não podem ser contadas em apenas quinhentas páginas? Ou será que o mercado editorial norteamericano conseguiu uma fórmula pra manter uma população de leitura preguiçosa no cabresto?

Anônimo disse...

Então... pra mim serviu pra muitas coisas...boas idéias... vc é casada? Tem alguém pra dividir a cama??? Meu marido não leu mas disse que gostou do livro!!!kkk E sorte da autora não é??? Tá rica!!! É bem cliche mesmo, e o povo gosta!!!!

fabio disse...

por isso que eu estou solteiro, sou professor e não tenho dinheiro para comprar um ipod, audi, etc... para elas. segundo as "mulheres modernas" homem bom tem que ser rico ou bem sucedido capitalmente. a vida de hoje é estranha.

Anônimo disse...

Tanta falta de se ter o que fazer! Tanta mediocridade! Tanta baboseira q se fala sobre o livro! Qdo sentada na cadeira da minha cabeleireira ela disse vc tem q ler o livro porque eu queria ter um Christan grey na minha vida ..... Pensei .... Vixi nao eh mesmo para eu ler

Vinicius CB disse...

Hahaha, muito legal, eu nunca ouvi falar deste livro e pra te falar a verdade eu só entrei aqui pra dizer que seu "grafico do livro" apareceu no charges.com.

Não resisti e tive que ler um pouco mais sobre o assunto da imagem pra entender direito as piadas.

Bom, não li, não tenho vontade de ler, mas mesmo assim achei bem legal de sua parte os comentários sobre o livro.

Vlw ai t+

Juliano Matsunaga disse...

Achei interessante seu ponto de vista, principalmente por você ser uma mulher comentando. Seria muito fácil eu, como homem, dizer que é uma baboseira, que esse personagem é surreal e que só ajuda ainda mais a mistificar a questão de ela se apaixonar por se tratar de um homem bonito, rico e sofisticado e se submeter aos seus caprichos por pura conveniêcia... Seria chamado de machista, retrógado provavelmente.

O que mais me deixa abismado são as queixas sobre sua crítica.
Primeiro porque a tomam como pessoal, como se você estivesse as ofendendo. O perigo aí, acho, não é a questão de diferenças de opiniões ou gostos, de certa maneira, você está mexendo com a fantasia das pessoas.

As mesmas parecem não admitir que suas fantasias (imagem ou sonho criado pela imaginação; ficção; ideia irrealista; capricho) sejam tachadas de tolas. O que creio eu, não foi a intenção do texto - longe de nós tocar em um assunto tão intímo não é? Cada um chora por onde sente saudade...

Aliás, essa fantasia, esse misterioso Sr. Grey, não difere muito de procurar um vampiro que vire porpurina.

E os argumentos são sempre maravilhosos não? "Se você não gosta do livro, não leia(portanto, não critique)".
Ora, a mesma premissa é válida em relação ao seu texto então!

Confesso que fico muito confuso sobre esse debate todo ao redor deste livro. Pelo o que eu entendi, se você gosta é uma mulher reprimida e submissa, se você não gosta é recalcada e frígida, tudo assim, preto no branco. O que é irônico, porque "Shades of Gray" diz respeito a justamente isso, nada é preto ou branco, existe o cinza, o meio-termo, a entrelinha.

No final Christian Grey não é muito diferente de sua contraparte real, a Sasha Grey, ou seja, ambos não passam de fantasias irreais e ilusórias masculinas/femininas.

E isso demonstra bem a diferença entre homens e mulheres, a fantasia feminina baseia-se em 3 livros de cerca de 500 páginas para preenchê-las por completo, enquanto aos homens basta 10 minutos de sexo selvagem.

Em ambas fantasias, o denominador comum, é a mulher se submeter a tudo. Está claro então que o problema não são os gêneros, é o mundo...

coiotegyn disse...

Ótima análise, bem humorada. Para quem espera um filme, já existe um com estas características "9 semanas e meia de amor" o pessoal mais antigo com certeza já viu, para que não viu esta uma sugestão de filme.

Anônimo disse...

Olá,

Já que não gostaram tanto do livro até quem não leu, gostaria de saber que livros que vcs gostaram pra me indicar.
Mas quero ressaltar que um livro é fantasia, te leva pra outro mundo, não queremos de fato o que lemos, quando eu quero ler realidade eu compro uma revista Veja, um jornal...

Li Paulo Coelho de tanto me falarem dos livros dele, me decepcionei, o livro não prende, não te entusiasma e nem te leva a lugar algum!

Não li 50 tons mas te garanto que algo de bom o livro deve ter pra ter um sucesso assim e não venham me falar de brasileiros lendo, o livro é um sucesso mundial e em qualquer língua que seja traduzido vende milhões de cópias, então algo de bom ele tem que ter.

Esta na minha lista sim pois afinal não posso dar minha opinião com base na opinião dos outros, vou ler depois eu conto.

Patrícia P.R.

Anônimo disse...

O livro não é assim como você o descreve. E se virou essa febre toda, talvez seja pq existem varias mulheres, homens que se identificam.
Uma critica pre formada não serve de parâmetro. E foi isso que você fez quando se propôs a ler..
As pessoas podem curtir um livro como esse, como Sabrina, como qualquer outro apenas para aliviar, para rir, para distrair. Isso não faz de ninguém menos intelectual, mais aliendado ... Acho muito preconceituoso essa visão. Cada um lê o que gosta. Opiniões diversas existirão em todos os campos. Mas sempre existira também os intelectos chatos, pretensiosos que adooooram sugerir que o povo vive a base de Pao e circo. Como se ler esse livro nos tornasse inferior. Não concordo.

Araujo, Pedro disse...

Nunca li nem vou ler 50 tons de cinza, crepusculo e afins...

Mas acho engraçado esse povo que lê o livro, correção lêem os 3 livros pra depois escrever posts falando que é ruim que não entende, que é clixê.

Aiai... fazer o que... gasta 10 horas da vida lendo algo que não gosta e mais 10 horas pra escrever coisa que não presta.

Helem - Assessoria de Comunicação disse...

Huahuahua! Finalmente uma análise crítica dessa *#! de livro feita por uma mulher. Instigada pelo comentário de amigas, eu tentei ler, mas não passei da terceira página. "Vi o Milton Neves narrando os trechos merchan"... rsrs bem por aí!

Dragomaniaco disse...

E eu tenho quase que 100% de certeza que será um filme feito pelos EUA, como todos os filmes chatos que fizeram sucesso, tipo Harry Potter, Crepúsculo, Contos de Narnia... é só. Eu só não cito Star Wars que nesse os gringos ao menos fizeram algo que presta.

Anônimo disse...

Parabéns ! Adorei sua colocação. Também li esse livro e agir da mesma forma. Li o primeiro e li porcamente o segundo. E inacreditavél esse "sucesso" todo.

Thais disse...

Nunca imaginei que iria encontrar um blog narrando o que eu pensei sobre esse livro.Cara. Eu tava pensando em fazer um blog justamente pra dizer isso, e ainda acrescento, que me espanta a quantidade de mulheres que acham a Estória envolvente. Como assim? Qual a diferença entre Anastasia Steele e Maria da Penha Maia Fernandes,Christian Grey e Marco Antonio H.Viveros? Respondo:A Maria da Penha ficou em uma cadeira de rodas.Com tantas conquistas das mulheres,e parece que suas mentes regrediram?Sem mais para o momento!

Nathy disse...

Nossaaaa, vc arrazouuuuuu na crítica. hahahahahaha, compartilhei no face e divulguei o blog, vale a pena pra essa mulhereda louca que acha q só se prende homem através do sexo.

Tu estás de parabééééns

Leroi disse...

Estava curioso sobre os tais livros. Obrigado por não me fazer perder tempo.

Em tempo: muito bacana o seu blog. Parabéns.

Inté!

Vera Menezes disse...

Vc,é apenas mais uma querendo pegar carona no sucesso dos outros...ficou bem claro que vc não leu o livro...kkkkkkkkkkk.....se liga!!!!!

Anônimo disse...

Ainda perde-se tempo lendo uma baboseira dessas...

O Morador da Casa Torta® disse...

Não posso comentar sobre o que não li, mas posso verificar um comportamento interessante em que leu, gostou e ataca a quem não gostou.

Por causa de uma bela coleção da Abril, acabei tomando gosto por ler livros clássicos, e agora coleciono até aqueles de bolso. Mas as pessoas que não os leram dizem pra mim que nunca os lerão. O porquê? "É só pra vestibular, prefiro um resumo só pra passar na prova", "A linguagem é velha e eu não entendo", "Os livros tem muitas páginas", "Eu não tenho paciência", "Porque eu nasci neste século, que já inventaram TV, internet e iPhone", "Clássicos são chatíssimos", e outras coisas que até eu mesmo dizia sobre eles antes de lê-los.

Não é interessante? Como é fácil julgar o que não lemos e mais fácil ainda defender com unhas e dentes o que gostamos, independentemente da opinião dos outros...

Quando corremos fora da manada enxergamos incoerências até em coisas banais, como gostos por certos tipos de livros ou a defesa de nossos próprios interesses contra a opinião dos outros...

Leticce disse...

@Vera Menezes: você é analfabeta funcional, pois não entendeu que eu li para poder escrever a respeito. Estou ligada e alfabetizada. Grande abs.

Anônimo disse...

Eu sou fã de crepúsculo e vou dizer. É ruim!!
É ruim até dizer chega, história sem graça, um pornozinho q eu ñ vou classificar ruim pq tem uma ou duas partes q se salva, agora o resto, to quase colocando fogo e jogando na churrasqueira p/ vê se dar um bom churrasco.Ainda nem cheguei na metade mais tá difícil de terminar de ler.

Vivian disse...

Acredito que o sucesso do livro no mundo todo não é um cara rico que dá um monte de presentes para a mulher para ter o que quer. Isto é um ponto de vista de alguém que desacredita em tudo mesmo, hahaha....

É sim um romance bobinho com partes picantes, mas muito fácil de ler e que valoriza coisas que muitas mulheres gostariam de ter ou viver. Muitas fãs se derretem pelo Grey. Eu não me apaixonei por ele, mas é fato que ele tem atitudes (sem utilizar o dinheiro) que muitas mulheres sonham em um homem. Cavalheirismo, proteção, fidelidade, valem menos que dinheiro? Os presentes e o luxo vem de brinde, que não é nada mal, diga-se de passagem... rss.

Merchan... está o tempo todo na TV, em metade das revistas que lemos e em boa parte de todos os Blogs... inevitável que os livros sejam apenas mais um meio... mesmo assim, é discutível..

Adoro ler críticas, mas daqueles que leem o livro todo (e se for trilogia, tem que ler a saga toda). Mas ler "porcamente" um e não terminar a trilogia - como você disse - pega um pouco mal para os leitores. O mesmo eu digo para quem não leu e agradece o resumo, hahahah...

Diogo Ésse disse...

Curti o infográfico!
Fiz apenas um upgrade nos textos, segundo experiências vividas! rsrs!
Bjos!
Link para a foto/infográfico:
http://www.divshare.com/img/20927371-992.JPG

Anônimo disse...

Nunca li Sabrina, Bianca ou vi alguma coisa da saga crepúsculo, mas li os três livros da trilogia 50 tons e recomendo, principalmente para as mulheres casadas e acima dos 40 como eu. Mulherada...leiam...seus maridos vão adorar o efeito que a leitura vai ter em sua vida sexual. O resto do povo que fala mal,ou não leram ou são frígidas.

G U A R I L H A disse...

Tomei conhecimento do seu blog graças ao seu infográfico, amplamente divulgado no Facebook.

Excelente a sua crítica. É exatamente o que penso sobre alguns autores.

Quando adolescente, li alguns livros de Sidney Sheldom e de Morris West. Descobri rapidinho que todos contavam a mesma estória. Desde então, passei a evitar os best-sellers.

Quando soube do lançamento de 50 Tons de Cinza (ainda não sabia que era uma trilogia)e vi sua capa bem produzida, imaginei ser uma estória surpreendente. Mas bastou ler a sinopse para perceber que se tratava de mais um clichê no melhor estilo novela das oito.

Bem mais interessante é ler Estado e Administração Pública (risos).

Um abraço!

Gíh Santos disse...

Um Parabéns pelo post muito bem escrito e explicativo.
Ahh e a imagem que eu compartilhei no Facebook sem nem sabem onde tinha sido a criação. Haha

Gosto de Crepúsculo,mas 50Tons é muito mal escrito. E o sucesso é justamente por certos fãs da Saga, que sempre quiseram uma versão mais "adulta".


Bjs
Livros Lovers - http://livroslovers.blogspot.com.br/

Pah disse...

Oi Leticce, tudo bem? Sou a Pah do blog Livros & Fuxicos. Essa sua imagem do "resumo" da trilogia já tá rolando adoidado na internet e quando a vi fiquei curiosa para ver sua opinião sobre #50 tons. Apesar de não concordar ao todo com você, respeito sua opinião. Essa utilização de clichês por parte da autora realmente incomoda, mas não acho que isso vem da vontade dela de faturar mais com a obra, talvez seja por causa do início da narrativa, que como bem sabemos partiu de uma fanfic; nesse tipo de histórias é comum o autor não evitar a utilização de marcas, até porque a história é escrita pra fãs e não para a comercialização direta, entretanto, ela poderia ter editado essas partes ao transferir a história para a publicação dos livros né? Já sobre o dinheiro, muitas pessoas pensam como você, eu até vejo a lógica disso, mas bem, não penso assim, pra mim isso é mais uma característica a lá Edward Cullen que a autora quis ressaltar na fanfic. E eu vejo o romance na obra, compreendi ele ao lê-lo. Mas tem uma coisa com a qual eu concordo com você, 50 tons é um romance de banca publicado em formato de livraria, mas de fato, não vejo problema nenhum nisso. Nossos romances de banca são uma delícia, tem tudo isso da capa e do pré-conceito, mas o que vale nesse tipo de publicação é que, originalmente é sensual e feito para as mulheres. É claro que são romances simples, rápidos e açucarados, mas isso é uma característica do gênero e quem gosta, simplesmente lê pra passar o tempo, sem expectativas sabe? O mesmo que senti com 50 tons, não vale criar e esperar grandes expectativas, apenas as emoções que podem ou não surgir durante a leitura, mas isso vai de cada um. Só não curto muito a banalização dos romances essencialmente femininos que tratam sobre sexo. Por isso defendo tanto os romances de banca, acho no mínimo digno a mulher ter direito de ler esse tipo de livro e que bom que eles saíram da banca e foram pra livraria. Agora além dos livros sobrenaturais, distopicos e contemporâneos, temos os sensuais ;)

Helena Amori disse...

Vi que muitos aqui disseram que não gostaram do livro, sem nem ao menos ler. Bom, não gostaram por quê?! Por que a Anastasia Stelle, a Mrs. Robinson e outras quinze (15) se submeteram as vontades de Christian Grey?! Mas é claro, uma mulher hoje em dia não irá admitir que exista mulheres que são capazes de se submeter/obedecer a um homem na cama!! Nenhuma irá! Afinal a sociedade atual nos impõe que isto está errado, uma mulher capaz de confiar nas decisões de um homem é algo fora das ‘regras’, por assim dizer, afinal a mulher hoje é 100% independente, mas ainda assim, mesmo criticando as mulheres capazes de obedecer a regras impostas por um homem em suas relações sexuais, a grande maioria da população obedece a uma regra idiota de que a mulher tem que ser independente em tudo, não se submeter às vontades de ninguém. Muitos aqui dizem que é um livro machista, eu não concordo, acho que machista é a nossa sociedade atual, ainda que não admitam isso. Acredito que uma mulher que é capaz de passar o controle total da situação a um homem tem que ter muita confiança no mesmo, e hoje em dia por mais que muitos aqui não queiram admitir há sim mulheres que procuram esse tipo de relação por prazer pessoal, e muitos aqui estão criticando (e estão horrorizados) porque assim como a sociedade as pessoas não podem ser diferentes, isso é um estereótipo antiquado e machista.
Bem quanto ao Grey ter comprado a Ana, venhamos e convenhamos, para quem LEU o livro de verdade sabe que a atração deles foi imediata, logo que se conheceram, foi no primeiro contato e não depois de ele ter dado a ela os livros de US$ 14.000. Vejo aqui que vocês colocam um ponto de vista machista onde a mulher só se interessa por dinheiro, o que não é realmente o caso da Ana, já que ela reluta em aceitar os presentes, sim ela acaba aceitando, não porque é um presente caro e sim porque foi dado com amor, sim amor que coisa clichê não?! Mas é exatamente por isso que as mulheres compram romances atrás deste clichê, afinal no mundo está faltando amor, romantismo e imaginação e as pessoas estão procurando um lugar aonde se refugiar, que mulher não quer um homem que a trate como uma rainha?! Todas querem! Acredito que quem lê livros, sejam eles romances clássicos, romances contemporâneos, fantasias, aventuras e etc. etc. etc., os leem para fugir da realidade, afinal se alguém tiver em busca da realidade, por favor, olhe pela janela, assim vocês verão que merda tá o mundo hoje. As pessoas leem para esquecer o mal do mundo, para sonhar, para viajar por universos paralelos, todos nós precisamos de um refugio do mundo às vezes.

Bom como diz um velho ditado Não julgue um livro pela capa!

Anônimo disse...

mal amada tem inveja hahah

Anônimo disse...

Boa tarde!

Não li e nem quero ler esses livos. Pelo que notei, é pelo dinheiro que ela topa tudo até não aguentar mais.
Gosto dos romances da Lynne Grahan, pois, o cara pode ser rico e tudo. Dinheiro não compra as mocinhas dessa escritora. Ao contrário, elas recusam tudo e até jogam fora, com muitas vezes elas fugindo do dinheiro por se sentirem ofendidas. Não é como essa jovem, pelo que entendi, que é comprada pelo dinheiro dele e topa fazer tudo, até perder o limite moral e da descência. Por mais que ele seja bonito, essa jovem não tem amor próprio. Logo, não é decidida coisa nenhuma. É uma fraca que se deixa seduzir e uma interesseira, além de ter a boca suja.
Outro ponto a favor da Lynne Grahan. Não há palavras de baixo calão no livro e a escrita é excelente, assim como, não tem propaganda, como esse livro.
É crueldade comparar a capa do romance da Lynne Grahan com essa trilogia. Foi a única coisa que achei ruim. De resto, está ótimo XDDDDDDDD

Shirlene - SP disse...

Muitos acharam interessante o fato de uma mulher estar fazendo essa crítica, porém li uma feito por um homem que se dispôs a ler a trilogia para entender o motivo de tanto auê e fiquei feliz, pois ele entendeu o recado. Seguendo ele as mulheres (algumas) se apaixonaram pela história e por pelo Sr. Grey, pq ele sabe como dar carinho, atençao e proteção, sabe fazer elogios e isso independe dele ser rico, o que não é nenhum crime, muito pelo contrario. Eu me sinto como a Ana Steele em relação ao meu marido e olha que ele é pobre rsrs. E como alguém aqui disse, se faz todo esse sucesso, algo de bom tem. Não acho legal as pessoas dizerem que não vão ler pq alguém fez um comentário criticando, isso sim é não ter contéudo e opinião, pois não se dão ao trabalho de fazerem suas próprias avaliações. Concordo com a crítica sobre o fato de ter muitos clichês, e de até ser um pouco repetitivo. O homens que acham demais deveriam ler pra ver se aprendem a cuidar melhor de uma mulher e satisfazê-la.

FEB disse...

Muito engraçado e matou a curiosidade de muita gente que tava sem paciência pra procurar saber do que se tratava essa nova febre. Comecei a te acompanhar quando vi o compartilhamento no Face. Depois disso comecei a observar tuas artes e principalmente as ilustrações super bem humoradas. Estou adorando o blog... chega a faltar tempo pra olhar todos os posts desde o começo... mas vou indo devagar! Parabéns!

Renan disse...

Olha.....
Faz Muito sentido quando você diz:
"leitoras de Crepúsculo que cresceram e não sabem mais o que ler"

Porque duas amigas minhas que estão LOUCAMENTE alucinadas pelo personagem Cristian Gay ooops Gray

e elas AMAvaM o taldo edward

é um edward pouco menos enviadado,pelo que eu li na critica da UOL

Anônimo disse...

Li todos os comentários e achei algumas coisas engraçadas, sem entrar no mérito do livro ser bom ou não, até pq não li e não lerei.
Mas algumas mulheres aqui xingam a blogueira como se esta estivesse ofendendo-as pessoalmente quando expressa sua opinião (alguém acima já disse isso).
Mas o mais engraçado mesmo é ver alguns coments dizendo "o meu marido adorou", "p/ mim foi ótimo, aprendi alguns truques", etc.
Sério mulheres?
Tem q ler um romancezinho qualquer p/ "aprender" algo na cama?
Vou "ensinar" (ironia on) muito mais em 2 frases:
Ouça seu marido/namorado perguntando o q eles gosta e experimente (afinal, vcs esculacharam outros coments dizendo q tem q experimentar p/ saber se é bom);
Diga p/ o mesmo o q vc gosta e/ou quer experimentar, aprenda a falar com ele, fazendo ele ouvir.
Pronto, resolvido, não precisa se basear em romances p/ isso, faz favor.
E ainda chamaram a blogueira de frígida.. credo.

Renan disse...

Concordo com a Fernanda Fortes

e puramente uma forma de hipnotizar os mais fracos com ideologias do Sistema

Ao invez e Ler 50 tons de Merda

Procurem Saber Mais Sobre o que o Sistema Quer de Vocês:
http://www.youtube.com/user/spirittvonline

Vitória disse...

G E N I A L!
hahahahahahah!

Só não li essa ~trilogia~ porque minha con$ciência moral não me permite ler livros de banca de jornal que não estejam disponibilizados em .pdf na internet.
RISOS

Danúbia Marques disse...

Minha nóoooossa, qual o problema do merchan, já pensou a Ana lendo seu blog no livro? Isso ia repercutir? Essa era a intenção? Uaaai minha gente...
Deixando claro que não sou fã desses livros mas seria mais interessante ressaltar outras evidências nele como o quanto tem diálogos repetitivos por exemplo. A parte de que a moça se vende ou não vai da imaginação de cada um, já que no livro é bem evidente que ela não gosta que ele gaste tanto dinheiro com ela assim como o fato de que ela acaba se identificando com o "sado" e eles acabam se completando. Quanto a capa, quem é que não sabe do que se trata hoje em dia?

Renato Rique disse...

Meu... Você é genial, estava começando a me perguntar se todas as mulheres estavam ficando absurdamente idiotas por gostar de um livro tão chulo como este, muito bom seu post meus sinceros parabéns e agradecimento.,

LooSamoro disse...

Ainda tento entender a fixação de 50 Tons de Cinza... Ainda não li o livro e se eu ler, provavelmente farei o mesmo que fiz com Crepúsculo - parar de ler por achar muito besta. E a próximidade desse livro com o do vampirinho-purpurina, deve-se porque antes de virar livro, a história de 50 Tons era uma fanfiction!! Ana era Bella e Christian era o Edward (!!!). Agora faz sentido.

Anônimo disse...

Meu deus, em q planeta vc vive?? Este livro virou best sellers, mas vendido em 1 mês que o dá vince em 1 ano. E é super comentado, nas redes sociais, mídias, mesa de bar....

Anônimo disse...

Coitado o livro começa a ficar bom a partir do capítulo 6. E não se trata de submissão e sim de preocupação.

Daniela - em nome de Edson Marques disse...

50 tons de fogo!

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Quem é mais idiota aqui: Quem gosta dos livros ou quem não gosta? ... defendendo o ponto de vista de cada um..

Mas os mais idiotas mesmo é quem não leu e deu opinião.

Deixa eu só deixar um recado, só não vou citar o nome pois ta como anônimo lá em cima- Ele (Grey) não compra a moça com seu dinheiro.

Por isso era bom lerem antes de comentar.

Hilário isso aqui, Patético!

Eu li e não gostei mas não fico incomodada com quem gostou!

rul disse...

Eu li esta merda, mas não paguei por ele. Realmente ela descreve tudo, uma enrolação. E muito clichê. "A casa dos budas ditosos" - Muito melhor!

Anônimo disse...

Bom, fazendo uma breve análise de tudo o que você escreveu acerca do livro, ouso dizer que é um relato claro de uma pessoa recalcada e/ou sexualmente frustrada por não realizar todos os seus desejos/fantasias sexuais. Por uma visão psicanalista, realmente acredito que dentro de cada pessoa existe um "buraco negro" (não estou me referindo a um orifício qualquer) que nos impede de encontrar a plena satisfação e é isso que as pessoas buscam, das mais variadas formas possíveis. Daí o sucesso do livro, libertação feminina e o fato de a personagem se experimentar sentindo prazer através de métodos que lhe pareciam inaceitáveis. A questão de o livro ser 'só putaria', é verdade! Mas isso é muito subjetivo, ja que, na "hora h" muitas mulheres gostam de ouvir "eu te amo" e ganhar um cafuné, enquanto outras preferem "você é uma delícia" e receber puxões de cabelos e palmadas (ou algo mais). Acho que vale muito a pena tirar os antolhos e analisar (ja que você se deu ao trabalho de fazer isso) o livro por outra perspectiva.

Anônimo disse...

Legal. Pornografia romântica.
Atire a primeira pedra quem nunca disfarçou a capa de uma revista adulta.

Bianca disse...

O comentário da "breve análise" é meu! Esqueci de identificar. :)

Velho do Rio disse...

Muito literária sua análise, porém, essa coisa dos clichets e lugares-comuns na produção de livros, é ponto pacífico desde que o mundo é mundo. já leu o Baghavad Gita? e o Pentateuco, já leu? é sempre a mesma coisa: jogo de palavras para incitar a sensualidade, quer po[etica ou toscamente. recomendo a leitura de As Memórias di Livro para compensar.
Saúde!

O Velho do Rio

Luna disse...

Li o livro, achei maçante, pouco ousado. Promete muito, mas cumpre pouco, cai em muitos clichês. Só pq a mina curte levar umas palmadas na bunda, não quer dizer que ela seja sadomasoquista. E a maior parte das situações vividas por eles não existiriam se ele fosse pobre... Apesar de também ser clichê ao extremo, prefiro ainda a trilogia Crossfire. A mocinha pelo menos não é tão fazida!

Rafa Lombardino disse...

Não li, mas o que me mata é a tradução mal feita toda vez que vejo um trecho do livro... "Feliz graduação"??? Sinceramente, manda esses livrinhos pra cá que eu traduzo rapidinho e sem essas preciosidades. Seria um bom alívio para mim, pois eu não precisaria me matar de pesquisar com uma história dessas (acho que os contos de fadas que acabo de traduzir tiveram mais desafios) e ainda por cima as leitoras seriam respeitadas com o bom e velho português sem contaminações banais...

Rafa Lombardino disse...

Não li, mas o que me mata é a tradução mal feita toda vez que vejo um trecho do livro... "Feliz graduação"??? Sinceramente, manda esses livrinhos pra cá que eu traduzo rapidinho e sem essas preciosidades. Seria um bom alívio para mim, pois eu não precisaria me matar de pesquisar com uma história dessas (acho que os contos de fadas que acabo de traduzir tiveram mais desafios) e ainda por cima as leitoras seriam respeitadas com o bom e velho português sem contaminações banais...

Rose disse...

Esse resumo foi fiel ao que tinha pensado. Eu comprei os 3 livros e achei uma droga, dinheiro jogado fora.
Eu fiz as mesma comparações, Romances de banca de jornal com personagens da Saga Crespusculo,até as cenas e falas.
Cheguei a pular partes dos livros de tão enfadonho que é.

Adorei

Anônimo disse...

Eu li os tres. O segundo e o terceiro, na minha opinião, são mto cansativos. Sim, o livro tem mtos erros de escrita! Sim, a história é pornografica, repleta de sexo explicito e tudo mais. Sim, ele é o homem que toda mulher sonha ter: rico, lindo, bom de cama, gentil, educado, encantador e apaixonado por ela. Gente, sem exageros, o livro é pra passar o tempo... nao pra somar conhecimento, assim como váaaaaaaaaaaaaaarios filmes, novelas, revistas e tudo o mais que existe. Entao, todos tem direito de gostar ou não. So que ficar detonando com o livro desse jeito, parece coisa de gente sem graça, chata e mal amada.

Carvalho Colt disse...

Cara... eu ri muto!

Anônimo disse...

Meu, eu ri muito com o comentário da mina q perguntou se vc era casada e ainda complementou: "meu marido não leu e adorou" hahaahaha

Na boa: affão pra este tipo de pensamento. Algumas mulheres comprometidas adoram "jogar na cara das outras" que o são como se isso fosse um prêmio. Mulher machista é dureza.
Desculpe-me, penso q isso é o típico "não se garante sozinha". Como a personagem principal desta trilogia.

Adorei sua crítica, tem bons argumentos escritos e icônicos. não vou ler esta trilogia, assim q lançou li as orelhas, sinopses: achei chatinho. Fugirei dos cinemas qdo isso for lançado. E continuarei com os livros "velhos" e "sem graça" que adoro ler. Tipo Sade, por exemplo...

Ronaldo Pelli disse...

Oi, Letícia, tudo bem? Cheguei aqui no seu blog via comentário de um amigo.

Gostei do seu comentário sobre a trilogia. Tive que ler o primeiro e o segundo para entrevistar a autora e achei certamente o pior livro da minha vida.

Só tenho um adendo à sua visão: eu acho que o livro fez sucesso APESAR da autora. Não acho que ela teve tanta responsabilidade pela repercussão, assim, nem imaginava que um dia o livro iria se transformar no fenômeno que se transformou.

Tenho outros pontos a comentar, mas, no geral, achei bem interessante o seu ponto, principalmente a descrição as personagens - o que, na minha opinião é a grande razão do sucesso da obra.

beijos

Marielle Costa disse...

Não li e nem quero ler, com conteúdo semelhante já li um que achei bom "Cem escovadas antes de ir para a cama" ao contrário de Ana, Melissa se envolveu sexualmente com vários caras, mas a procura de amor e não dinheiro. A autora e personagem do do livro Melissa Paranello diz ser tudo verídico além do conteúdo sexual parecer ser melhor e em apenas 157 págs.

Excentric Herself disse...

Muito bom!!!

Anônimo disse...

Marielle, se não leu como sabe a diferença de um para o outro. A Ana não fica com ele pelo dinheiro.

ciro sousa disse...

Outra coisa que vc esqueceu de falar. Qualquer pessoa consegue ler o livro sem pegar o dicionário para aprender uma palavra nova.
A escrita é básica e vc termina de ler sem ter evoluído (pelo menos) o vocabulário.

Cristiano disse...

Muito Bom!!

Anônimo disse...

Aff!! Ridicula vc...

Tatyana França disse...

Vi seu infográfico no perfil de um amigo no face e cliquei em seu blog pra ler a crítica. Curti, hehe!
Vi que todos estavam falando dessa trilogia, fiquei meio curiosa, mas a curiosidade diminuiu depois de ler o resumo da história em outros sites. Vou gastar meu tempo e meu dinheiro com outras leituras...

100+ disse...

Ainda não terminei a trilogia, mas se tem uma coisa que, realmente, me irrita nessa história toda — mais que todos os clichês evidentes e a péssima escrita — é aquela maldita deusa interior da Anastásia.

Ufa, precisava desabafar, obrigada.

De resto, Cinquenta Tons é, como bem colocado pela blogueira, um verdadeiro romance de banca de revista, só que com grife. É bom para passar o tempo e dar uma folga pro tico e o teco.



Ronaldo Inc. disse...

Gênia! Acertou em cheio!

Fillipe Trizotto disse...

Bom texto, bom blog. Você tem nome de alface em inglês. Saudações.

Angapoena arte e cultura disse...

Ola tudo bem, adorei sua imagem de resumo do livro, tenho uma fanpage de criatividade, vou postar la ok? se tiver problema é só dar um toque que retiro.
facebook.com/agencia3pontos

Anônimo disse...

Muita coisa muda no decorrer do livro! Mostrando os efeitos q uma mulher pode ter na vida de um homem!.

Anônimo disse...

Gostei da critica!
E achei engraçado o ataque das mulheres que não gostaram dela, não por opinarem sobre o livro, pois elas não o fazem, mas, mas como em busca de uma verdade, ou sonho, ou outra realidade a qual NÃO EXISTE! Afinal, o livro é fraco em inteligência, raso em dialogo e bastante pornográfico, em conteúdo. E não digo, sobre o que se passa realmente entre os protagonistas, mas sim, pelo que se encontra explicitado em contrato! Não sou moralista, mas convenhamos, que um exame mais profundo do material, nos leva a questões como:
1 - 21 anos bela e virgem - Ou nos empurra a alguma mulher, nos dias atuais, totalmente desprovida de habilidades de interação social. Ou, o pior, a imagem de uma ninfeta, que nos faz pensar, que foi posta a idade de 21 anos, para o livro não sofrer nenhuma sanção.
2 - Uma paródia, sadomasoquista de Crepúsculo! As mulheres adultas lerem, já é hilário, se não, de dar pena. Pois como muitos já disseram, existem livros muito melhores do gênero.
3-Ainda Crepúsculo e sadomasoquismo, mas com mulheres jovens, ainda adolescentes, que vivem a febre da última parte do filme, ainda por estes dias, tem agora como atrativo, um sucesso baseado no livro, que traz, fisting, inclusive anal, mesmo que conotado somente para discussão, para ser aceito ou não em contrato! E somente isto basta, ou será que seria necessária a cena? Acredito que não! Seria necessário aceita-lo, obviamente não! A descrição de algo assim, torna o livro, inspirado em Crepúsculo, e desejado, por este motivo, e no caso delas, por este único motivo, por jovens de 14 (vou ser legal, pensei em 12)até 17 anos, algo, fora dos padrões.

Pandora disse...

Não é culpa da capa, há livros com capas melhores e que não fazem tanto sucesso. O fato é que o formato livro de banca vende, as pessoas gostam, eles são bonzinhos de ser ler, leitura fácil, sem compromisso, apenas para entreter, divertir, sem compromissos intelectuais sérios.

Pessoas pedantes que só compram livro de capa metalizada de editoras cults é que não sabem disso e vão na onda, as que gostam tem uma leitora de livro de banda dentro de si e ainda não descobriram, se eu fosse elas chutava o pal da barraca deixava de ser preconceituosa e me rendia ao vício.

E sim, se 50 tons fosse editado no formato de romance de banca não seria um Sabrina, seria Julia ou integraria a série Momentos Íntimos e estaria abaixo da média, bem abaixo, eu sei porque gosto desse tipo de literatura!

Anônimo disse...

Se alguém criticasse o FUNK CARIOCA, td mundo de bom gosto, iria concordar. Já quem curte o Funk, as cachorra, e as chuchucas, não! Iriam se sentir despeitadas, ou despeitados, e atacariam falando para mostrarem algo melhor, mais bem feito, ou chamar àqueles que criticaram de idiotas, etc...

O mesmo ocorre aqui! Infelizmente, o FUNK CARIOCA, ou o Michel Teló, da literatura, tomou o mundo! E quem não gostar, por ter bom gosto, ou pelo menos não ter mal gosto, terá que se explicar, para um grupo, que não entende de nada, pois sua referencia já é o próprio lixo.

Vivi disse...

Pra 'anônima' (Patrícia, acho)que pediu dicas de livros (se é que ela ainda vai ler isso aqui:

- O Retrato de Dorian Gray (ESSE sim tem um Gray e a história é boa haha)
- A insustentável leveza do ser (fantástico e realmente vai te deixar pensando)
- O morro dos ventos uivantes (pra caso você queira romance mesmo)
- Praticamente qualquer um do Machado (Memórias Póstumas é o melhor, ao meu ver)
- Praticamente qualquer um do Eça de Queirós
- Ligações Perigosas

Enfim, vou parar por aqui que acho que já foi sucifiente, haha.
"Moral" da história: há coisas MUITO mais interessantes pra se ler ao invés dos "50 tons").

sergio disse...

Se a questão é ler tem muito mais coisas interessantes nas livrarias do que pornozinho suave para tias solteiras.

Ana Santos disse...

Bom, nem sei o que dizer do livro. Acho inacreditável o numero de mulheres que gosta. O livro ensina as mulheres serem submissas, como no fundo fosse isso que todas queremos. E o que me deu mais raiva foi Ana ser tao submissa, como uma mulher pode se tratar assim, se humilhando para um homem, e nem vem dizer que e por causa do amor, essa Ana e um péssimo exemplo para 50% do publico que lê que e adolescente.

Anônimo disse...

Meu Deus do céu mas quem disse que ela é Submissa???? Afh! Jesus!!!! Ana Santos vc leu o livro?
Porque a Ana não é Submissa no livro.

DRICA WAR disse...

Li quase todos os comentários sobre a trilogia. Concordo com os que disseram que para criticar , antes devemos ler e entender a mensagem que a autora quis passar.
Algumas pessoas pararam de ler nas primeiras páginas e se sentiram no direito de criticar.
50 Tons é sucesso por que é surpreendente, apesar de todos os clichês ! A narrativa nos envolve e nos tira da realidade, fazendo com que possamos viajar por lugares maravilhosos e por situações que jamais pensaríamos possíveis.
Quem não gostaria de ser amada incondicionalmente , desejada, venerada. Quem não gostaria de ter um homem que movesse céus e terras para ficar com você e te fazer feliz?
Bom , não preciso dizer que amei a trilogia. Gostaria que o romance rendesse mais livros. É muito envolvente. Pode ser como as Sabrinas da vida, mas o que vale é emocionar, e pelo menos para mim, emocionou bastante !
Sou eclética para livros, leio muito , de tudo um pouco , e não me envergonho de dizer que VALEU ter lido 50 tons.
Tenho pena das pessoas que por vergonha de admitir ou por preguiça de ler, se acham no direito de criticar. Como disse um colega nas críticas acima " como dizer que não gosta de abóbora se nunca comeu". A protagonista não tem nada de submissa, muito pelo contrário, e quem afirmou isso é por que não leu até o final. É justamente essa mudança de rumo que torna a estória interessante e nos prende até o final.
Eu recomendo !!

Fafa disse...

Nossa! Vc é frígida? Tem quantos anos? Aprenda a ler e viajar em um livro isso poderá te surpreender! Pequena e baixa sua crítica! Não acredito que as milhares de leitoras que amam os livros como eu sejam todas burras e idiotas como você as quer pintar! Cresça e pratique! Sexo é para quem gosta! Fica a dica!!!

Anônimo disse...

minha querida, se vc não gostou desde a primeira página, porque leu ? (: acho qe mesmo se não gostou deve respeitar as opiniões dos outros assim como vc gostaria qe respeitassem a sua. então por favor, pare de ser ignorante e procure ler direito as coisas ok ? ah, e ler até o final é muito importante tb. um detalhe: só uma pessoa com falta de sexo realmente não gostaria desse livro, pq não é putaria, o qe uma pessoa faz com o corpo entre 4 paredes é da conta dela mesma e de mais NGM. eu recomendaria vc primeiro transar, ler o livro novamente, mas sem ser 'porcamente' , e dps pedir desculpas a todos pela sua falta de compreensão. e obrigada por ler o meu comentário tb (: nada contra a sua pessoa, só pra constar. beijos

Leticce disse...

Anônima: pq para opinar é preciso ler :)
Fafa: te julgo como vc julga. forte abs.

Daiane disse...

1º de tudo: Eu li o livro até a metade,não aguentei ler o resto.

Eu particular mente amei a sua review,até pq achei exatamente a mesma coisa.A narração é ruim e cansa e cansa muito e olha que eu até cheguei nas "polemicas" partes de sexo que são BORING.
50 tons me lembra crepusculo quando saiu,milhões de mulheres se matando de amores por uma historia que não acrescenta nada =)
Eu não pretendo voltar a ler o livro,não me chamou a atenção nem por um instante,cheguei me arrastando até a metade, e olha,eu nunca abandonei a leitura de um livro nesses meus 24 anos de vida,50 tons conseguiu essa proeza.
Parabéns pelo texto,e mantenha o bom trabalho,muito legal o blog.
E as pessoas que vem aqui ofender a dona do blog:
1º: é a opinião dela,não gostou? tudo ok,mas respeite.
2º: "bla bla bla vc tem que transar e mimimimi" minhas queridas quem são vcs pra mandar alguem ter vida sexual?vcs tão molhando a calcinha com um romancezinho de 5ª categoria,vão assistir Emannuelle que até os filmes dela são mais divertidos do que esse livro.
3º: se vcs precisam de um livro no melhor estilo sabrina pra melhorar a vida sexual de vcs então ela deve ser realmente uma bosta.

Bjos,Leticce

E mais uma vez: Parabéns pelo blog

Irinia Zachello disse...

Esse negócio de comparar livros é tão demodé. Cada história é distinta, li dois estou partindo para o terceiro. Logicamente uma mulher quer um cara que a ame, que cuide dela e o dinheiro (se a mulher não for interesseira) é consequência.Os pontos altos da história meu bem, não é o dinheiro, nem o sado, é o romantismo dos dois, onde logicamente os dois são bonitos e ele tem dinheiro, tanto que os dois são inseguros e cheio de merda na cabeça. Ele não é um pervertido porque ao encontrar o amor verdadeira "se cura" e ela não é uma sonsa pois soube se impor. Agora ficar criticando o livro e comparando ao crepúsculo, comparando a romance de banca, acho isso ridículo, até porque vc não deve ter opinião. Se vc é aspirante a jornalista devia ter feito uma resenha de pontos positivos e os negativos, um jornalista não faz isso. Um jornalista é imparcial. A não ser que vc seja igual aqueles jornalistas sujos que só ganham dinheiro em cima de desgraça alheia ou falando mal de tudo. a história é romântica só isso. Fala de amor e que mal tem combinar isso com o conforto do dinheiro? Tem que ser um história porno com uma requenguela feia e os dois pobres? Transando num motel barato para ser um história feliz? Até se for uma história de um bandido com a moça da favela seria bonito pois tem amor. eu acho que quem crítica esse livro é um bando de recalcado mal amado. Eu gostei do livro e o defendo, pois acho que o mundo precisa exatamente disso de amor e carinho nem que seja num livro. e se a gente vira a esquina não é isso que encontramos. isso pensando pelo lado positivo é até bom. Se termos mente a berta, podemos até fazer com que um cara seja pedindo a mão de Ana com flores e corações. Acho que esse livro foi bom e vendeu mais de 70 MILHÕES de cópias exatamente por isso. Por isso o livro é bom, por isso qualquer leitura é válida, pois mexe com nossa imaginação, com o nosso querer, com sentimento, não é a toa que muitos nos fazem chorar e gargalhar, o que tem nos fazer amar?

Acho que vc tem que rever seus conceitos.

http://livroseuquerolersempre.blogspot.com.br/

Lais Castro disse...

Gostei da sua resenha. Eu estava mesmo me perguntando porque, de repente, não mais que de repente, havia pilhas e pilhas desses "tons" nas livrarias, em lugar de destaque. Agora entendi o porquê! Ficarei longe desses "tons". Obrigada!

Alice Teixeira disse...

Sem brincadeira, acho que somos a mesma pessoa! Meu irmão me mostrou seu infográfico e quando li o restante do artigo: MEU DEUS! ALGUÉM COM A MESMA OPINIÃO! Sem brincadeira, também só li os 2 primeiros, apenas para comprovar o que já estava bastante claro!
Parabéns pelo texto, vou divulgar entre meus amigos que insistem em perguntar pelo livro.
Beijão!

Anônimo disse...

Terminei de ler o 2º livro e estou amando!! Sei dos clichês, das repetições, dos erros, etc, etc, etc. Mas admito que estou completamente envolvida com a história! Viciada em Christian Grey! E a personagem de Steele é um barato!!

FBLeopoldino disse...

hahahahahah Muito bom.

Joy disse...

Ainda prefiro as Sabrinas, porque não têm nenhuma pretensão literária.

Anônimo disse...

PARABÉNS! É EXATAMENTE ISSO MAS NÃO TIVE O MESMO ESTÔMAGO QUE VC, PAREI NO PRIMEIRO. EXCELENTE DESCRIÇÃO.

Anônimo disse...

Nossa, lamentavel!!!!
Se não gostou, não leiam... simples assim, percam seu tempo fazendo coisas que gostam, francamente, pra mim isso é pura dor de COTOVELO. hahahaha

Luci disse...

Bom, não entendia essa vontade repentina q deu nas pessoas qd começaram a ler esse livro de repente, logo assimilei q era um livro comercial com o intuito de ganhar dinheiro e virar filme e não passar um bom conteúdo para as pessoas. Quando vi que o filme era parecido com crepúsculo decidi não ler, agora com o seu blog absolutamente nunca vou ler esse livro. Gosto de ser crítica e conhecer o que crítico, mas não consigo ter a mínima vontade nem de folear a primeira página. Ótima descrição a sua esses livros são ridículos e fazem tanto sucesso o que é pior.

Anônimo disse...

O livro é perfeito pra quem gosta de fugir da realidade e viver um belo sonho,quando a ser vendido em bancas , ele é muito superior a qualque julia ou sabrina da vida. Ele é cinquenta tons de felicidades pra quem o leu com certeza, a menos que seja uma recalcada da vida.

Anônimo disse...

Acabei de ler o terceiro livro e gostei da trilogia! A história fala sim de um homem bilionário, lindo, educado cavalheiro e que tem uma conduta um tanto "diferente" com as mulheres devido a sua infância complicada. Isso, segundo algumas postagens, passou despercebido. Fala também de uma jovem que ao entrar na vida deste homem, consegue fazê-lo se ver de uma outra forma, este detalhe algumas pessoas também não leram e desta forma, se perpetua o clichê: "memina pobre atrás de um homem rico". É sim um romance bacana que tem mmmuitas partes picantes entre o casal (o que diverte pra caramba), mas que no final das contas aborda um tema sobre o trauma de uma infância mal vivida. Que, como uma ficção que é, acaba no "feliz pra sempre" do jeito deles!
Agora, deixando de lado a parte séria do livro, não tem coisa melhor do que beber champanhe com quem se ama, visitar Paris, Londres e Saint-Paul e seu amor ainda abrir a porta do carro. Isto também existe na vida real, podem acreditar!!

Anônimo disse...

Só pra completar o comentário anterior, quem quiser ler um livro triste indico "O Menino do Pijama Listrado". Um livro incrível, porém sem final feliz!!

Anônimo disse...

Eu gostei do livro...achei bem interessante pois depois que ela abandona o christian,ele descobre que ama a ana e eles se casam....

Anônimo disse...

olá pessoal. não posso me identificar, mas o que tenho para partilhar com voces e que para os que não leram o livro a critica não serve. e mesmo que olhar no escuro. para mim o livro salvou meu casamento, pois a historia é bem parecida com a minha e de meu esposo, inclusive pequenos detalhes. adorei o livro.

Cris da rádio disse...

Isso aí! Perfeita descrição. Eu comprei sem saber e estou há seis meses tentando terminar essa chatice! Você só esqueceu de citar o quão repetitivo é o livro e o quanto ela fala em deusa interior! Um horror!! Kkkkkk!!!!!

Daniele disse...

Claire vê seu futuro transformado quando seu grande amor sofre um acidente. Com isso, as verdades começam a ser reveladas e ela, moça do século XIX, tenta decidir se dá chance a um novo amor ou se constrói sua vida de maneira independente. Porém, toda escolha tem suas consequências e diga-se: emocionantes consequências.
"A Casa dos Boswell" é um romance erótico capaz de sacudir qualquer cabeceira.

https://www.amazon.com.br/dp/B00DT57QZK
http://pt.scribd.com/doc/151996037/A-Casa-Dos-Boswell-Danielle-Nelson

Sabrina disse...

Belo resumo... :-)

Anna Laura Queiroz disse...

PQP ¬¬
DESCULPA MAIS A MULHER QUE VC DIZ SER A "Ana Steele" SE CHAMA ALEXANDRA DADDARIO